A verdade é como o azeite...

O Jornal de Notícias de domingo passado noticiou a existência de erros graves nos exames de agregação à advocacia

Ontem, no portal da OA, lá encontrei o inevitável comunicado, explicando o injustificável: no "exame de Prática Processual Penal foram detectados erros no enunciado da prova , resultantes de uma correcção imperfeita das alterações realizadas ao respectivo texto inicial, no qual se mantiveram algumas expressões e palavras que, após a correcção, deveriam ter sido suprimidas. Tais erros, apesar de não terem impossibilitado o entendimento da prova, tornaram-no, pelo menos em algumas das questões formuladas, menos inequívoco do que o que seria desejável".

Então pensei cá para comigo: onde é que eu já li isto?

2 comentários:

omega disse...

Se, na ocasião que deu origem ao afastamento do Coordenador em causa, quem o afastou tivesse dado atenção aos erros apontados - e que se repetira, como se vê - estou em crer que não teria essa sensação de "dejá vu".

harpia disse...

Desconfio que o omega sabe mais do que aquilo que diz...Espero que venha esclarecer as mentes menos iluminadas.