Justiça para o povo

"Programa para compreender a Justiça" é o título da notícia que podem ler aqui.

"Questões como a morosidade dos tribunais, os custos de um processo ou as escutas telefónicas serão esclarecidas pelo programa "Justiça na Ordem", que a SIC Notícias estreia na segunda-feira.
Trata-se de uma iniciativa do canal do cabo em parceria com a Ordem dos Advogados (OA) e a livraria Almedina que tem como objectivo aproximar os cidadãos da Justiça.
Em cada emissão, a jornalista Teresa Pina e o bastonário da OA, Rogério Alves, abordam os temas de forma simples e sintética de modo a que as pessoas conheçam melhor os seus direitos e os seus deveres."


Até à estreia do novo programa o cidadão mais ingénuo tem ao seu dispor as recomendações amigas, que encontra à entrada do "site-falante" da OA (cfr. aqui)

Perdoem que não comente mas, chegados a esta fase, tenho de admitir que o desânimo é tanto que já perdi a vontade...

5 comentários:

Pedro disse...

Cara Colega,

Sem querer discutir o eventual mérito ou o regular demérito do programa de televisão, eu acho que se trata de mais uma situação que irá ser aproveitada pelo Bastonário para se auto-promover... O que de resto já começa a ser demais...

Cumprimentos

efe disse...

Pois eu concordo com um programinha destes patrocinado e protagonizado pelo presidente da A.G do Sporting. Só espero que o sr não vá ao programa mascarado de leão. Mal por mal que vá mascarado de bastonário da ordem dos advogados!
No rescaldo ergamos a nossa taça de champanhe e façamos ouvir uma sonora gargalhada. A situação presta-se a isso...

Guerreiro Cavaco disse...

O maior desrespeito pela classe circunda no desrespeito pelo Bastonário da mesma.
Tratar Rogério Alves pelo presidente da AG do Sporting não é redutor. Mas o sentido dado pelo anterior comentário ("efe") dirige-se não apenas para a redução como pretende igualmente o ridículo.
Não posso concordar.

Pedro disse...

Caros Amigos,

O problema não é o programa em si. Mas sim o facto de ser sempre a mesma pessoa a aparecer e quase sempre com um intuito de auto-promoção. Assim, a Ordem dos Advogados Portugueses não se reduz ao Bastonário pelo que devem existir outras pessoas igualmente qualificadas para informar a população em geral dos problemas da justiça. Mas antes de serem esclarecidos os referidos problemas, devemos informar a população dos seus direitos e deveres. E para isso a Ordem deve assumir um papel preponderante,e além disso existem tantas ou mais pessoas pessoas capazes de o fazer que o Bastonário.

Cumprimentos a todos, especialmente à Colega

Anónimo disse...

O problema da humanidade é ver a palha do olho dos outros e não ver a trave que tem nos seus olhos....
Já agora quem deveriam ser os outros...