A propósito de Orçamentos - actualização

O Público de hoje informa aqui que "a bancada do PS apresentou uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2007 para que seja reposto o valor de 21 por 1000 nas taxas da justiça que revertem a favor da Ordem dos Advogados."

Tudo indica, portanto, que aquilo que é devido à OA será reposto.

Parabéns ao Bastonário Rogério Alves e ao CG.

5 comentários:

Je Acuzi disse...

Da mesma forma que aponto o dedo quando reputo pertinente fazê-lo, estendo agora a mão ao senhor Bastonário, Dr. Rogério Alves e felicito-o no peso que teve para esta inflexão do governo, assim como aos C.G.
Cordiais cumprimentos,

Nicolina Cabrita disse...

Meu Caro "Je acusi",
Ao contrário do que por aí gosta de escrever um certo Anónimo, eu também nunca fui apologista do "bota abaixo". Antes fosse... :-)
Saudações cordiais

Anónimo disse...

Cara DrªNC
Tal como o anónimo acredita no Bastonario e no CG tambem acredita que não lhe falta boa vontade enquanto Colega de ver e obter o melhor para a classe.Ninguem tem esse exclusivo!Mas se aprendermos a confiar nos outros e soubermos que não somos os unicos donos da verdade, que apenas a patilhamos com os restantes será mais facil obter resultados, ser ouvido, ser informado, em suma construir uma OA melhor para o Pais, os cidadãos e para os Advogados.
Afinal pode haver coisas positivas neste blog...
Ass.O anonimo

Fernando Manuel Ramos disse...

(...) aprendermos a confiar nos outros (...);
(...) ser ouvido, ser informado, em suma construir uma OA melhor para o País, (...)
Mas o senhor (a) é anónimo (a), como é que se arroga no direito de afirmar que confiamos uns nos outros? Eu cá não confio em anónimos, nem os conheço.
Ser ouvido? Como? Fala de por detrás de alguma cortina para manter o anonimato?
Há coisas positivas neste blog e muitas. Uma delas é a certeza de que a cobardia existe e traja no anonimato.
Para melhor compreensão do exposto, aconselho-lhe a leitura de uma aula gravada e transcrita, proferida pelo Prof. Dr. Germano Marques da Silva, na pretérita data de 21NOV94, em edição da AAFDL de 1995, sob o título:
Apontamentos de Direito Processual Penal – III Vol., na pág. 61, com o sub-título: Bufos, Infiltrados, Provocadores e Arrependidos.
Passe bem.
Ass.Fernando Manuel Ramos

harpia disse...

Perante missivas anónimas podemos deparar-nos com a tentação de nos indignarmos facè à cobardia. Neste blog eu adoptei o hábito de procurar decifrar se se trata da Voz ou se se tratará do Dono, lembrando-me de uma editora discográfica - que penso que já não existe - chamada "A Voz do Dono."