Leituras

Hoje fico-me por umas sugestões de leitura:

Um notável artigo na revista The New Yorker, intitulado "Prisioners", que podem ler aqui. Um pequeno excerto, só para abrir o apetite:
“The United States does not torture,” the President said. “I have not authorized it and I will not authorize it.” This was a lie, and most of the world knows it.The lie, and the reality that the phrase “an alternative set of procedures” is meant to conceal—simulated drowning, sleep and sensory deprivation, induced hypothermia, beatings, and other forms of torture that are responsible for some of the dozens of detainee deaths considered to be homicides—have done more to embolden America’s enemies and estrange its friends than anything Osama bin Laden might say or do.

Por cá também se escrevem bons artigos de opinião. No DN encontrei este, sobre o "pacto da justiça", que também gostei de ler. Aqui fica um excerto:
(...) em três décadas o sistema judicial foi incapaz de concluir investigações manifestamente letais para alguns políticos, de incomodar as lideranças partidárias com inquéritos que soubessem enquadrar os factos na sua relação com o financiamento ilegal dos partidos e o mais grave dos crimes que lhe é adjacente, a corrupção.
Os factores de obstrução foram do ininterrupto delírio legislativo, fazendo com que o chamado "legislador político" - essa mítica e abstracta entidade que vagueia ao sabor da demagogia partidária pelos escombros das promessas eleitorais - transformasse o Parlamento numa mera câmara de ressonância das intenções de cada Governo, até à incapacidade das magistraturas e polícias em lidar com os bloqueios legais.(...)

Sabe bem ler estas coisas. Fica-se a saber que ainda há gente que pensa.

1 comentário:

rfl disse...

Sabe bem, sabe. O problema é que a gente que pensa cada vez se sente mais arredia da política porque a sua isenção não permite embarcar em lógicas aparelhísticas.
Cá vamos então, cantando e rindo (para não chorar)apesar das imbecilidades dos "politiqueiros" da praça.